domingo, 14 de maio de 2017

POR CAUSA DE ATAQUES CIBERNÉTICOS, TJPA E TRT 8 SUSPENDEM O ACESSO AOS SITES

MEDIDAS PREVENTIVAS DE SEGURANÇA FORAM TOMADAS EM RAZÃO DO ATAQUE DE HACKERS A INSTITUIÇÕES DE PELO MENOS 74 PAÍSES

Foto: Divulgação/Arquivo
Em nota divulgada nas redes sociais na noite desta sexta-feira (12), o Tribunal de Justiça do Estado Pará (TJPA) informou que, por motivos de segurança, desligou todos os sistemas informatizados da instituição, incluindo o site oficial (www.tjpa.jus.br). A medida foi tomada em razão dos ataques cibernéticos registrados em vários países, “visando mitigar possíveis riscos de invasão à rede interna”.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRT) da 8ª Região também decidiu pela suspensão do acesso ao Portal, permitindo somente a utilização dos sistemas internos. Segundo nota divulgada pela Secretaria de Tecnologia e Informação (SETIN) todo e qualquer recurso que necessita de acesso à internet, incluindo e-mail, não poderá ser utilizado. A previsão de retorno ao acesso normal é na próxima segunda-feira (15). A nota esclarece ainda que, durante o bloqueio, será expedida certidão de indisponibilidade do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Os ciberataques em larga escala que derrubaram sistemas de informações de empresas e instituições ocorreram em pelo menos 74 países. Os vírus utilizados pelos hackers embaralham os arquivos no computador usando uma chave de criptografia. Esse tipo de praga digital é chamada de “vírus de resgate” (ou "ransomware"). Os criminosos exigem que a vítima pague um determinado valor para receber a chave capaz de retornar os arquivos ao seu estado original. Ou seja, os hackers "sequestram" os dados e pedem uma recompensa. Quem não possui cópias de segurança dos dados e precisa recuperar a informação se vê obrigado a pagar o resgate, incentivando a continuação do golpe.

No Brasil, além do site do TJPA e do TRT 8, o Ministério Público de São Paulo, a Petrobras, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Itamaraty e os Tribunais de Justiça de São Paulo, Sergipe, Roraima, Amapá, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Rio Grande Norte também suspenderam seus domínios virtuais.


O INSS divulgou um comunicado a todas as agências do Brasil dizendo que os “microcomputadores devem ser desconectados da rede. Aqueles microcomputadores que sofreram ataque - os que tiverem tela vermelha – devem ser separados e mantidos desligados." Também foram desligados todos os servidores da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev).


A Petrobras divulgou comunicado dizendo que, "ao tomar conhecimento de um vírus global, a empresa adotou medidas preventivas para garantir a integridade da rede e seus dados." Já o Itamaraty disse que desligou suas máquinas preventivamente, mas que não foi alvo direto dos ataques. O site do Ministério das Relações Exteriores saiu do ar.

Fonte: ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário