sábado, 29 de junho de 2013

CRUELDADE: MENINO DE 5 ANOS FOI ASSASSINADO EM ASSALTO PORQUE CHORAVA PEDINDO PARA NÃO MORRER


A mãe do menino de 5 anos que foi assassinado com um tiro na cabeça durante um assalto na madrugada desta sexta-feira (28) na região de São Mateus, Zona Leste de São Paulo, afirmou que o filho pediu aos criminosos para "não morrer". Durante a ação, os assaltantes ameaçavam o menino com uma faca no pescoço e atiraram, segundo os pais, porque a criança chorava e a família não tinha mais dinheiro.

“Não me mate, não mate minha mãe”, foram as últimas palavras da criança antes de ser baleada, relatou nesta manhã ao G1 a mãe, a costureira boliviana Veronica Capcha Mamani, de 24 anos. Brayan Yanarico Capcha era filho único dela e do marido, Edberto Yanarico Quiuchaca, 28. A criança chegou a ser socorrida e levada ao Hospital Geral de São Mateus, mas chegou morta ao local.

A Polícia Civil investiga o caso e procura a quadrilha, que fugiu com R$ 4,5 mil das vítimas após o crime. Seis criminosos armados com revólveres e facas invadiram o sobrado onde o casal mora e trabalha com costura na Vila Bela durante a madrugada desta sexta. No local moram mais outras família. Cinco dos bandidos usavam máscaras para não serem identificados. O bando rendeu o tio da vítima que chegava com o carro na garagem, por volta da 0h30.

Dois assaltantes carregavam armas e quatro estavam com facas. Alguns criminosos ficaram com o tio no andar térreo do imóvel e os outros subiram para o andar superior da casa, onde renderam os pais de Brayan.

Os pais contaram ter dado R$ 3,5 mil aos assaltantes, mas eles exigiam mais. Em seguida, o tio entregou R$ 1 mil aos bandidos, que não se deram por satisfeitos e passaram a ameaçar matar Brayan com uma faca caso não recebessem mais dinheiro. Veronica relatou que ainda abriu a carteira vazia e mostrou aos bandidos. "Não tinha mais nada", disse ela, que está há seis meses no Brasil, depois de vir com o marido e filho da Bolívia.

A costureira disse ainda que segurou o menino no colo durante o assalto, se ajoelhou e implorou que os criminosos não matessem a criança. Porém, assustado com a situação, o garoto chorava muito, o que irritou os bandidos. Ela relatou que o criminoso gritava para o menino "parar de chorar" e não chamar a atenção dos vizinhos. Irritado com o choro da criança, um dos criminosos atirou na cabeça do menino.

"Em seguida, sem nada dizer, friamente o ladrão apontou para a cabeça da criança e disparou contra sua cabeça", informa o resumo do boletim de ocorrência registrado como latrocínio no 49º Distrito Policial, em São Mateus.

O crime foi considerado tão hediondo pelos policiais civis que eles chamaram os criminosos de insaciáveis no boletim de ocorrência. "Insaciáveis, extremamente agressivos e cruéis, demonstrando profunda depravação espiritual, visto que os bolivianos não dispunham de mais nenhuma quantia em dinheiro, não satisfeitos, um dos ladrazes que fazia uso de capuz para esconder sua fisionomia, veio a efetuar um disparo de arma de fogo na cabeça da criança, evadindo-se em seguida para rumo ignorado".

De janeiro até maio deste ano, o 49º DP ainda não havia tido nenhum caso de roubo seguido de morte. Como essa modalidade criminosa é incomum na região, policiais civis ouvidos pela equipe de reportagem investigam a possibilidade de os criminosos conhecerem às vítimas já que alguns deles cobriam os rostos. Também não é descartada a hipótese de a motivação do crime ter sido por vingança.

Até o início da manhã, a polícia ainda não havia identificado os criminosos ou detidos suspeitos do crime.

O secretário da Segurança Pública do Estado de SP, Fernando Grella Vieira, afirmou nesta tarde que cobrou prioridade máxima no esclarecimento do caso e na prisão dos criminosos. "Temos uma pista. A polícia está toda empenhada. É um crime difícil porque não havia câmeras, não havia elementos outros de informação. Então vai exigir muito trabalho de campo. E eu queria aproveitar a presença dos senhores para solicitar à população através do Disque-Denúncia, 181, que ajude a polícia".

A delegacia especializada em latrocínios do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também ajudam nas investigações.

G1

Mais de 20 pessoas são presas por fraude em cartões


A Delegacia de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos (DPRCT), da Polícia Civil do Pará, tirou de circulação uma quadrilha de clonagem de cartões de crédito composta por 21 pessoas, entre elas, cinco carteiros. O resultado da operação \"Cred Free\" foi apresentado nesta quinta-feira (27) na Delegacia Geral da Polícia Civil.
Foram apreendidos cartões magnéticos, correspondências, equipamentos eletrônicos e de informática, além de uma metralhadora calibre 9mm - de uso exclusivo do Exército - com dois carregadores e um revólver calibre 38 com numeração raspada com seis munições e uma caixa com 50 munições para pistola calibre 380.
A quadrilha já era investigada há aproximadamente um ano, mas o trabalho foi intensificado quando o setor de inteligência de um banco em Belém suspeitou da fraude e fez denúncia na DPRCT. O banco passou a monitorar a distribuição de cartões após ter recebido reclamações de cobranças indevidas nas faturas de cartão de crédito de diversos clientes. De acordo com as investigações da polícia entre agosto de 2011 e abril de 2012, foram extraviados 362 cartões de crédito e 19 de débito em Belém e região metropolitana.

O bando é acusado de desviar cartões de crédito e débito antes da entrega aos destinatários. O esquema era realizado com a ajuda de carteiros que, ao invés de entregar os cartões em seus destinos corretos, os levavam a um comparsa, dono de uma loja de ferragens na região metropolitana de Belém, que por sua vez realizava a clonagem. Na loja os carteiros e outros integrantes do bando abriam as correspondências utilizando uma estufa. Os cartões eram copiados e depois novamente colocados em envelope original para ser entregues aos donos.

As investigações mostraram que os carteiros identificados também se apropriavam das correspondências com as senhas bancárias de clientes e as vendiam aos demais integrantes da quadrilha. Em um ano, foram contabilizadas 850 vítimas. O prejuízo foi de R$ 5 milhões para as instituições financeiras.

Inicialmente a quadrilha tinha como alvo cartões de crédito de limite elevado, com os quais comprava equipamentos eletrônicos e produtos alimentícios em atacadões. Os produtos eram revendidos por preços abaixo dos praticados no mercado. Entretanto, de acordo com a delegada Beatriz Silveira, a fraude ficou banalizada a ponto de cartões com limites menores terem sido usados por integrantes da própria quadrilha em compras realizada em lojas de departamento de Belém.

O delegado Samuelson Igaki comenta a ousadia do grupo. \"Os integrantes da quadrilha chegavam a forjar ligações aos donos dos cartões solicitando o fornecimento das senhas para o desbloqueio dos mesmos. Alguns chegavam a se passar por gerentes de banco para enganar as pessoas\", revelou. Igaki e a delegada Beatriz Silveira coordenaram as investigações da operação que resultou em 21 presos.

Todos vão responder por formação de quadrilha, estelionato, devassa de correspondência alheia indevidamente, falsificação de documento particular e público e no caso dos carteiros - que são servidores públicos - apropriação indébita de valores e corrupção ativa.

Os acusados serão encaminhados ao Sistema Penitenciário do Estado onde ficam à disposição da justiça.

Redação Portal ORM
Foto: Divulgação/Polícia Civil do Pará

MPE ajuíza ação contra prefeito de Óbidos


O Ministério Público do Estado (MPE) informou nesta quinta-feira (27) que o promotor de justiça Paulo Sérgio da Cunha Morgado Junior ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra o prefeito Mário Henrique de Souza Guerreiro (PMDB) e o município de Óbidos. O motivo é o não pagamento dos vencimentos de servidores e fornecedores no mês de dezembro de 2012.

O MPE requer a concessão de liminar, para que seja efetuado o pagamento dos vencimentos referentes ao mês de dezembro devido a todos os servidores e fornecedores, sob pena de multa diária de R$10 mil em caso de descumprimento, imposta ao prefeito.

A ação civil requer o afastamento do prefeito de suas funções, como medida cautelar. Justifica, dentre outros motivos, que a situação no município de Óbidos está se agravando a ponto de ocorrerem manifestações constantes de servidores.

Requer ainda que seja decretada, liminarmente, a quebra do sigilo bancário e fiscal do prefeito, tomando-se as providências necessárias para cumprimento da ordem judicial, a fim de que extratos bancários em meio eletrônico, declaração de imposto de renda, entre outras informações referentes aos últimos dois anos, sejam encaminhados para juntada aos autos.

A ação ajuizada pelo MP foi amparada no atendimento prestado ao servidor Joaquim Leão Carvalho Junior, em abril de 2013, na promotoria de Justiça de Óbidos. Ele relatou que trabalhou como servidor comissionado do município, sendo exonerado na atual gestão, sem receber o vencimento referente a dezembro, além do 13º salário e férias.

A promotoria encaminhou oficio solicitando informações referentes ao pagamento do servidor reclamante, sendo informado que o mesmo era de responsabilidade da gestão anterior, a qual tinha levado os HDs dos computadores, dificultando as informações acerca dos débitos.

A mesma situação ocorreu com diversos servidores e fornecedores, que não receberam sob o argumento que a responsabilidade era da gestão anterior. O MP requisitou que o prefeito informasse a relação dos que prestaram e forneceram serviços e produtos ao município em dezembro de 2012 e não foram pagos, mas não obteve resposta. “O atual gestor só quer ficar com o bônus e não com o ônus da administração pública”, diz a ação civil pública.

Ao fim da ação, o MP requer a procedência dos pedidos para condenar o prefeito nas hipóteses previstas em lei, e a condenação do requerido ao pagamento das custas, emolumentos processuais e ônus de sucumbência.

Redação Notapajós/G1

Governo anuncia investimentos na malha viária em todo o Pará


Durante os encontros que vem realizando com prefeitos das diversas regiões do Pará, o governador Simão Jatene tem anunciado mais investimentos na malha viária. Foi assim em Redenção, quando ele anunciou a pavimentação da PA-411, que liga Santana do Araguaia ao Estado do Tocantins. Serão pavimentados 46 quilômetros. O Governo do Estado investirá na obra mais de R$ 52 milhões.

Em Santarém, o governador anunciou melhorias para a PA-255, em Monte Alegre, que tem 86 quilômetros e vai ter investimento de R$ 104 milhões para sua pavimentação. Já na PA-254, o governo vai investir R$ 20 milhões.

Outra importante obra é a reconstrução da PA-150, que liga o sul e sudeste do Estado à capital, Belém. Homens trabalham no trecho entre Moju e Tailândia, onde o governo investe R$ 73 milhões. O trecho de Tailândia a Goianésia, que tem 90 quilômetros e teve investimento de R$ 39 milhões, já foi concluído.

A Secretaria de Transportes está licitando também a parte da rodovia que vai de Goianésia até Morada Nova, em Marabá, que tem 160 quilômetros  de extensão e onde vão ser investidos R$ 272 milhões. A licitação deve ser concluída nos próximos dias. Estão sendo investidos no total, na PA-150, R$ 384 milhões.

\'Algumas dessas rodovias estavam em estado precário de trafégo quando assumimos em 2011. Agora estamos devolvendo para a população estas vias pavimentadas e reconstruídas, o que vai possibilitar a melhoria de vida da população por onde passam essas rodovias”, festejou Eduardo Carneiro, secretário de Estado de Transportes.

Pontes - A Setran está executando também um programa de construção de 81 novas pontes, que totalizam um investimento de R$ 125 milhões. As pontes transpõem rios e igarapés que cortam rodovias estaduais em todas as regiões do Pará. Se somadas, estas construções ultrapassariam 2,8 km de extensão.

As novas estruturas, feitas em concreto pré-moldado ou em estrutura mista com arco de metal, substituem as antigas pontes de madeira. Três destas novas pontes já foram concluídas e entregues à população de Mojuí dos Campos, na PA-445; de Conceição do Araguaia, sobre o rio Arraias, na PA-287; e na PA-252, sobre o igarapé Paneiro.

Outra ponte de grande importância para a economia paraense fica sobre o rio Capim, que representa um investimento de R$ 67 milhões e vai interligar a rodovia PA-252, entre os municípios de Concórdia do Pará e Mãe do Rio. A obra, com extensão de 560 metros de comprimento por dez metros de largura, cruza as águas do rio da região nordeste. A ponte sobre o rio Mojuzinho, entre Goianésia e Tucuruí, no sudeste paraense, tem 160 metros de extensão, teve um investimento de R$ 7 milhões e deve ser entregue à população no mês de julho.

Na região da Calha Norte, no Baixo Amazonas, a Setran está construindo a ponte sobre o rio Curuá, que terá uma extensão de 360 metros por oito de largura. A obra vai possibilitar o trânsito sem interrupção na rodovia PA-254 e beneficiará os municípios de Alenquer e Óbidos, além das demais cidades do lado esquerdo do rio Amazonas.

Outra importante ponte que está sendo construída pela secretaria está localizada sobre o rio Igarapé-Miri e vai ter 580 metros de extensão e um investimento de R$ 51 milhões. Em Bragança quatro pontes estão sendo construídas na rodovia PA-458, que dá acesso à praia de Ajurutueua. São 278 metros de pontes e um investimento de aproximadamente R$ 17 milhões.

Com informações da Agência Pará

sexta-feira, 28 de junho de 2013

VEREADOR NETO PORTUGAL É REELEITO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE CÂMARAS DE VEREADORES DOS MUNICÍPIO DO ENTORNO DE BELO MONTE

Ver. Neto Portugal em seu discurso de posse à uma das
Cadeiras do legislativo municipal em 1º de janeiro 2013
O Vereador Neto Portugal (PT - BN) foi reeleito Presidente da Associação de Câmaras e Vereadores dos Municípios do entorno do AHE Belo Monte – ASCAMVEB localizada na Região Xingu- Estado do Pará. O vereador, que teve a idéia de inicial de unir os legisladores destes municípios, havia sido eleito no primeiro mandato do órgão com direito de presidi-la pelo período de um de um ano sendo reeleito, por unanimidade ao cargo de presidente, no dia 29 de maio em uma assembléia que contou com representação de todas as câmaras associadas com um numero de 50 parlamentares presentes ao evento.

Neto Portugal ao lado dos colegas Vereadores e da vereadora Graça Santos
A SCAMVEB é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos. Órgão dos Vereadores das Câmaras dos Municípios de Placas, Uruará, Medicilândia, Brasil Novo, Altamira, Vitória do Xingu, Senador José Porfírio, Porto de Moz, Anapú e Pacajá. Fundada na cidade de Altamira-PA, em 09 de maio de 2012, em uma Assembléia que contou com a presença 70 parlamentares destes municípios. Fazem parte da Associação um total de 11 câmaras que juntas somam 122 parlamentares.

A ASCAMVEB tem, entre outros objetivos: trocar informações e experiências administrativas e legislativas; recomendar e indicar a tomada de medidas de ordem geral, com vistas ao aprimoramento das normas democráticas e ao desenvolvimento regional; defender de maneira efetiva a autonomia do Poder Legislativo Municipal, a manutenção do regime representativo e do sistema federativo e defender as reivindicações dos respectivos Municípios, face à distribuição das rendas estaduais e federais.

Por: Valdemídio Silva
Fonte: ASCOM/NETO PORTUGAL



GUARDA MUNICIPAL MATA ASSALTANTE


A morte ocorreu na madrugada de ontem, por volta das 3h, no mercado de São Brás, onde a Guarda Municipal é responsável pela vigilância e preservação do patrimônio público. 'Neguinho' e o comparsa, que conseguiu fugir, queriam roubar a arma do guarda municipal. 

De acordo com o coronel da Guarda Carlos Machado, o posto localizado no mercado funciona 24 horas. Ontem havia dois guardas de plantão, um do lado de fora, desarmado, e outro dentro do posto, descansando.

'Os dois homens abordaram primeiro o guarda que estava na parte externa, que começou a travar uma luta com um deles. O meliante morto invadiu o posto e surpreendeu o guarda com um gargalo de garrafa nas mãos. Ele atirou em legítima defesa', disse Machado. Seis tiros foram disparados dentro do posto, mas só um atingiu 'Neguinho', na cabeça.

O guarda municipal, que teve o nome preservado, estava abalado e, segundo o coronel Carlos Machado, deverá ser temporariamente afastado e passar por avaliações psicológicas para saber se terá condições de voltar ao trabalho.

'Será aberto um procedimento administrativo e uma apuração interna sobre o caso. Não é comum esse tipo de ocorrência na Guarda Municipal, geralmente são os militares as vítimas mais comuns de assalto com o objetivo de furtar a arma'.

O delegado da Divisão de Homicídios, Lenoir Cunha, disse que 'Neguinho' era conhecido por cometer furtos e roubos no mercado, para sustentar o vício em drogas. 'Ele fugia de um assalto quando invadiu o PA, como é chamado o posto da Guarda, para tentar roubar a arma do guarda municipal, que estava deitado quando ouviu apenas ele dizer ‘perdeu’'.

Um feirante, que preferiu não se identificar, afirmou que 'Neguinho' cometia furtos no mercado de São Brás há anos. As vítimas dele eram, principalmente, mulheres. 'Na semana passada ele apareceu aqui com uma faca ameaçando um colega nosso, que não se intimidou e o colocou para correr', disse.

Produtores rurais reúnem 6 mil pessoas em protestos no Pará

Cerca de 6 mil pessoas participaram nesta terça-feira (25) de manifestações organizadas pelo I Movimento pela Agilização de Ações de Governo para o Oeste do Pará, nos municípios de Altamira, Santarém, Itaituba e Trairão. Houve fechamento de rodovias e passeatas para apresentar uma série de reivindicações.

Manifestantes fecharam a rodovia BR-163 no distrito de Caracol, em Trairão, e a rodovia Transamazônica, em Novo Repartimento. Entre as reivindicações do movimento está a retomada das obras de asfaltamento dessas rodovias, a elaboração de um plano de segurança pública para a região, construção de escolas de ensino médio e profissionalizantes, expansão das universidades do Oeste do Pará (UFOPA), UEPA, IFPA, além de investimentos para o avanço tecnológico na agricultura familiar, economia florestal, pesqueira, agropecuária.

A pauta de reivindicações começa a ser negociada a partir de amanhã com quatro secretários estaduais do Governo do Pará e representantes do IBAMA, INCRA, DNIT e outros órgãos federais. A mesa de negociações deve se estender até sexta-feira.

O I Movimento pela Agilidade de Ações de Governo para o Oeste do Pará é formado por sindicatos de trabalhadores rurais, extrativistas, lideranças comunitárias e políticas de 28 municípios da região: Santarém, Altamira, Alenquer, Anapu, Aveiro, Belterra, Brasil Novo, Curuá, Faro, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Medicilãndia, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Novo Progresso, Óbidos, Oriximiná, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Prainha, Rurópolis, Senador José Porfírio, Trairão, Uruará, Gurupá e Vitória do Xingu.


O Xingu

MANIFESTAÇÃO: EM ALTAMIRA O POVO VAI ÀS RUAS NA LUTA POR MELHORIAS NAS POLÍTICAS PÚBLICAS


Os movimentos sociais e a juventude da região de Altamira (PA) se manifestaram nessa quinta-feira (27) para exigir DIREITOS JÁ! A atividade, inspirada pela onda de protestos que toma conta do país, aconteceu no final da tarde.

Cerca de mil pessoas caminharam em manifesto pelas principais ruas do centro da cidade. Entre as diversas reivindicações destaque para: Educação, Saúde, Cultura, melhor gestão por parte do prefeito Domingos Juvenil do PMDB, Cumprimento das condicionantes de Belo Monte e moradia para as famílias atingidas pela construção da UHE Belo Monte.

“Enquanto as obras da barragem de Belo Monte seguem a todo vapor, as compensações sociais, chamadas ‘condicionantes’, estão ficando para trás. Aqui onde ocorre a maior obra do país, o povo está em condições cada vez pior, sofrendo o aumento da violência, a piora da educação e da saúde, a especulação imobiliária, entre outros problemas”, afirma Claret Fernandes, militante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). “Chegou a hora de dizer um basta a essa situação e exigir nossos direitos.”

Os manifestantes iniciaram a caminhada na concha acústica do cais, percorreram a rua 1° de Janeiro e fizeram uma pequena parada em frente a Câmara de Vereadores, em seguida o grupo seguiu pela avenida Djalma Dutra até chegar no semáforo da travessa Pedro Gomes onde o trânsito ficou interditado por meia hora.

Já no início da noite os manifestantes seguiram na avenida Tancredo Neves até a Associação Comercial e Agropastoril de Altamira, Aciapa, onde um representante do Governo Federal aguardava. No local foi entregue ao representante do governo um documento, onde os manifestantes solicitam uma audiência pública para escolha de uma comissão popular de acompanhamento das condicionantes de Belo Monte.

O representante do Governo Federal, Avelino Ganzer convidou uma comissão dos manifestantes para se reunir na manhã desta sexta-feira, 28/06, na Aciapa para reunião. O grupo concordou e finalizou a manifestação no local.

O Xingu

Adolescentes infratores apreendidos em Uruará serão internados por decisão judicial

O juiz da comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli, já decidiu pela internação de três dos quatro adolescentes que seguem apreendidos por praticarem furtos a comércios e a pessoas em via pública da cidade de Uruará. O juiz decide ainda nesta sexta-feira sobre a internação ou não do quarto adolescente.
A polícia havia apreendido sete adolescentes ao todo, todos envolvidos nas infrações de furto, três foram liberados pela justiça que devem cumprir medidas socioeducativas alternativas. As apreensões aconteceram na última semana.
De acordo com a polícia civil do município outros três menores e dois adultos estariam envolvidos na mesma prática de crime, mas após a apreensão dos menores acabaram deixando a cidade, os dois adultos teriam fugido para a cidade de Santarém.
Por: Joabe Reis
Fonte: Sistema Regional de Comunicação

Polícias Civil e Federal prendem envolvidos em tráfico internacional de drogas

As Polícias Civil e Federal prenderam, nesta quinta-feira, 27, em operação conjunta, seis pessoas da mesma família envolvidas em um esquema de tráfico internacional de drogas, em Belém. Denominada de Operação "Hunter", a ação policial foi deslanchada, por volta das 06 horas, quando os policiais cumpriram os seis mandados de prisões dos oitos decretados. Um dos presos é o patriarca da família, Eliezer de Oliveira Pereira. Também estão presos Risoneide de Souza Pereira (esposa de Eliezer), Kelson Kenedy de Souza Pereira (filho), Risomar Rodrigues de Souza (cunhada), Priscila dos Santos Fonseca (nora) e Michele de Freitas Pimentel (nora). Estão foragidos o líder do bando, Carlos Castillo, conhecido por “Beto Peruano”, que é marido de Risomar, e Pedro Paixão. A droga estava guardada em uma ilha, a 40 minutos de Belém, no outro lado da baía. As investigações duraram cerca de quatro meses. Os presos responderão por associação ao tráfico e por tráfico de entorpecentes interestadual e internacional.
Bando preso no ano passado
A mesma família já foi presa, em novembro de 2007, durante a operação "Leticia", realizada pelas Polícias Federal e Civil. Na época, foi apreendido 129 quilos de cocaína, droga transportada de Tabatinga ou da Colômbia. Foram todos condenados e presos. Após meses, eles recorreram da sentença na Justiça e atualmente estão aguardando resultado do recurso em liberdade.
O trabalho investigativo teve início, em outubro do ano passado, quando três homens - Válber Luiz Pereira, Henry de Souza (filho de Risomar) e Diego Paixão - foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas. Eles eram os responsáveis em fazer o transporte de um carregamento de cocaína.
As prisões foram realizadas durante operação coordenada pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil. Na época, explica o delegado Hennison Jacob, titular da DRE, a droga foi transportada, via fluvial, até Belém, desde a cidade de Tabatinga, no Amazonas, na fronteira com a Colômbia.
Válber Luiz Pereira, pescador e natural do Pará, foi abordado logo após chegar a um porto, na rodovia Arthur Bernardes, bairro de Val-de-Cães, em Belém. Interrogado, ele levou os policiais ao local onde havia deixado a droga. Válber Pereira foi identificado como o responsável pelo transporte da droga desde o município de Tabatinga, no Amazonas. Acompanhados pelo pescador, os policiais localizaram o ponto na ilha onde estava a cocaína. A droga foi achada dentro de um barco.
Ali, Henry de Souza (filho de Risomar), que é amazonense de Tabatinga, e Diego Paixão, paraense, foram presos. Os dois eram responsáveis em tomar conta do entorpecente. Após as prisões em flagrante, as investigações foram encaminhadas à Justiça Federal, na época, por se tratar de tráfico internacional de drogas. Com o andamento das investigações, a Polícia Federal requisitou a participação da Polícia Civil na operação para cumprimento dos mandados de prisão dos demais membros da associação de traficantes de drogas. O bando, conforme as investigações, já conseguiu transportar cerca de 100 quilos de cocaína. A rota da droga já é conhecida. Procedente da Colômbia, a cocaína entra no Brasil via Tabatinga, de onde é transportada até Manaus. Em seguida, segue pelo oeste do Pará até chegar à região de ilhas da capital.

 Fonte: PC/PA

BRASIL NOVO: Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Conselho Tutelar e SEMUTS discutem medidas de enfrentamento ao tráfico de pessoas

O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), promoveu uma oficina nesta quinta-feira (27) no Auditório da Prefeitura Municipal de Brasil Novo, oeste do Pará. A oficina foi direcionada aos órgãos de segurança pública, servidores da Secretaria Municipal de Trabalho e Promoção Social (SEMUTS), para membros dos Conselhos de Direito da Criança e Adolescentes no intuito de discutir sobre as políticas de combate ao tráfico de pessoas.

Dr.ª Carla Farias e Zezé Biancardi Sec. da SEMUTS
em grupo de trabalho
Durante a oficina foram distribuídas camisetas e publicações relacionadas ao trafico de pessoas. Os representantes da Sejudh também exibiram filmes que retratam o trafico de pessoas de forma a alertar para as características dos aliciadores bem como para os cuidados que devemos ter para viajarmos com segurança.

Para finalizar o evento os participantes foram divididos em grupos de fora à elaborarem propostas e estratégias de enfrentamento para o combate ao tráfico
Ângela Jorge, Giselle Camila, Edmar Lobato e Leila Silva
Equipe da SEJUDH  
Humano em nossa região. A indústria do tráfico de pessoas fatura 32 bilhões de dólares por ano fazendo cerca de 2,5 milhões de vitimas no mundo
 que são usadas em trabalhos forçados como servidão doméstica e trabalho sexual. Estudos apontam que muitas das vítimas são crianças usadas como soldados em conflitos e guerras.

A próxima oficina deverá acontecer entre os meses de setembro e outubro com data ainda a ser marcada onde deverão ser convocados novamente as entidades de segurança pública, entre elas o MPE, Superintendências de polícias regionais, o judiciário e o delegado do município.

Por: Valdemídio Silva
Fonte e Fotos: ASCOM/PMBN




O PREÇO DA COPA DEVE CHEGAR A R$ 28,1 BILHÕES - A MAIS CARA DO MUNDO ATÉ HOJE

OS PROTESTOS DAS ÚLTIMAS SEMANAS ABRIRAM UM AMPLO DEBATE SOBRE OS CUSTOS E IMPACTOS ECONÔMICOS DA REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO NO BRASIL.

Ruth Costas – Da BBC Brasil em Londres

Alguns manifestantes chegam a defender um boicote ao evento em protesto contra o que consideram um desperdício de recursos públicos. Para eles, as entidades governamentais deveriam estar investindo em educação e hospitais os bilhões usados para construir estádios e outras obras ligadas ao evento.
O ex-jogador e deputado Romário engrossou o coro em um vídeo que se tornou viral na internet, no qual ataca a Fifa e alega que a Copa brasileira custará cerca de três vezes mais do que as anteriores - número contestado pelo Comitê Gestor da Copa do Mundo de 2014, o CGCopa.
"A África do Sul teve um gasto de R$ 7,7 bilhões de reais, o Japão de R$ 10,1 bilhões, a Alemanha de R$ 10,7 bilhões e o Brasil já está em R$ 28 e alguma coisa (bilhões). Ou seja, desculpe a expressão, mas que sacanagem. É sacanagem com o dinheiro do povo. Falta de respeito e escrúpulos", disse o deputado.
As autoridades envolvidas na organização da Copa se defendem alegando que muitos desses bilhões na realidade serão gastos em obras de infraestrutura e mobilidade urbana que precisavam ser realizadas com ou sem o torneio.
A presidente Dilma Rousseff também garantiu, em discurso em rede nacional, que nem um centavo do orçamento foi usado em estádios. Mas isso não quer dizer que não tenham sido usados recursos públicos em tais obras.
O BNDES financiou boa parte dos estádios com linhas de crédito a juros subsidiados – e, em muitos casos, os empréstimos foram tomados por governos estaduais, que terão de pagar o banco também com dinheiro público.
Além disso, os estádios contam com isenções fiscais dentro do programa Recopa.
Em meio a uma guerra de acusações e números, a BBC entrevistou autoridades e especialistas para tentar desatar os nós dessas polêmicas, explicando, afinal, quem paga pelas obras da Copa, em que condições - e com quais recursos:
1) Quanto custará a Copa no Brasil?
A previsão atual do comitê organizador é que sejam investidos em obras relacionadas a Copa um total de R$ 28,1 bilhões.
Aí estão incluídos 327 projetos que vão desde obras de infraestrutura básica, como aeroportos e corredores exclusivos para ônibus, até gastos diretamente ligados ao torneio de futebol.
Apesar dos torcedores quererem a Copa no Brasil, muitos questionam o valor gasto pelo governo
Do total, R$ 7,5 bilhões serão gastos em estádios; R$ 8,9 bilhões em obras de mobilidade urbana; R$ 8,4 bilhões em aeroportos e R$ 1,9 bilhão em segurança. O restante será investido em desenvolvimento turístico, portos e telecomunicações.
Tais obras fazem parte do que o governo chamou de "Matriz de Responsabilidade" da Copa e podem ser conferidas no Portal Transparência, mantido pela Controladoria Geral da União (CGU), embora alguns dados estejam desatualizados.
2) Foi a Copa mais cara da história?
A comparação entre países é complicada por uma série de razões, como explicou para a BBC Brasil Holger Preuss, Professor de Economia do Esporte na Universidade Johannes Gutenberg-University, na Alemanha, que estudou o impacto econômico das duas últimas Copas.
Para começar, nem sempre os governos realizadores dos eventos disponibilizam seus gastos. "E mesmo que o façam, a prestação de contas não é padronizada, o que dificulta a comparação", diz Preuss.
Recentemente, a Rússia anunciou que seus gastos para o evento de 2018 devem ficar em mais de R$ 35 bilhões, por exemplo – e no caso russo, a lista de projetos também inclui obras de infraestrutura básica e mobilidade urbana.
Segundo a assessoria de imprensa do deputado Romário, os dados citados pelo jogador no vídeo mencionado acima constavam em um editorial de jornal.
"É preciso ver quais obras foram incluídas nos gastos de outros países. No caso do Brasil, o valor ficou alto porque incluímos essas obras de infraestrutura e mobilidade urbana que iriam ser feitas com ou sem Copa e ficarão como um legado para a população", diz Luís Fernandes, secretário-executivo do ministério dos Esportes e integrante do CGCopa.
"De fato, é preciso muito cuidado para evitar uma comparação entre maçãs e bananas", concorda o economista Pedro Trengrouse, da FGV. "Muitas dessas obras só foram catalisadas pela Copa. Não há dúvida de que precisávamos de mais aeroportos, por exemplo. Só o aeroporto de Atlanta, nos EUA, tem mais fingers (passarelas móveis usadas para o embarque de passageiros) do que todos os aeroportos do Brasil juntos".
Protesto (Foto Reuters)Para alguns manifestantes, obras da Copa desperdiçam recursos públicos
É claro que isso não quer dizer que os custos de algumas obras específicas não possam ser contestados – nem que não haja exageros de gastos, irregularidades ou superfaturamento em algumas, ou muitas, delas.
Muitos especialistas contestam, por exemplo, a construção de estádios imensos em lugares que parecem não ter público ou clubes suficientes para manter a ocupação de tais estruturas após o evento. Entre eles estariam o estádio construído em Brasília, que tem capacidade para 71 mil pessoas e custou mais de R$ bilhão. E o de Manaus, que abrigará 44 mil torcedores e custou R$ 583 milhões (segundo o Portal Transparência).
As empresas e Estados envolvidos nos projetos alegam que a adequação das obras ao padrão Fifa ajuda a encarecê-las. Mas organizações da sociedade civil exigem mais explicações e transparência sobre essas escolhas.
Segundo o conselheiro Fabiano Silveira, do Conselho Nacional do Ministério Público, uma das questões que o MP está investigando com atenção são os custos de estruturas temporárias – as barracas que ficam em volta dos estádios para abrigar centros de credenciamento, receber pessoal da Fifa e etc. Em alguns Estados, os custos de tais estruturas chegariam a dezenas de milhares de reais, o que parece um exagero na avaliação do conselheiro.
"Também não há como negar que questões como corrupção e ineficiência podem encarecer alguns projetos", diz Preuss, para quem o problema não é gastar muito, mas como garantir, que, em cada caso, os recursos estejam sendo usados da maneira mais eficiente possível.
3) Quem paga pelas obras da Copa?
Cerca de um terço do valor das obras (R$ 8,7 bilhões) está sendo financiado por bancos federais – Caixa Econômica Federal, BNDES e BNB (Banco do Nordeste do Brasil).
Boa parte desses empréstimos é tomada pelos próprios governos estaduais, sozinhos ou em parcerias com o setor privado (PPPs), embora alguns empréstimos também sejam contraídos por entes privados (como os R$ 400 liberados pelo BNDES para o Corinthians construir o Itaquerão).
A Copa do Mundo tem sido alvo de manifestações de protesto.
Além disso, as obras da Matriz de Responsabilidade da Copa também consumirão R$ 6,5 bilhões do orçamento federal e R$ 7,3 bilhões de governos locais (estaduais e municipais). Dos R$ 28,1 bilhões, apenas R$ 5,6 bilhões serão recursos privados (que se concentram principalmente nos aeroportos).
4) E pelos estádios?
Os bancos federais financiaram cerca de metade dos R$ 7,5 milhões gastos em arenas para a Copa. Apenas R$ 820 mil foram financiados com recursos privados (segundo valores da CGU, que diferem um pouco de um levantamento do Tribunal de Contas da União). O restante dos recursos foi aportado por governos locais, principalmente estaduais. Na Alemanha, Preuss conta que os recursos públicos financiaram apenas um terço dos 1,5 bilhão de euros gastos em estádios.
Segundo o secretário federal de Controle Interno da Controladoria-Geral da União, Valdir Agapito, dos 12 estádios, 4 são públicos e foram, ou estão sendo construídos ou reformados pelos governos estaduais (Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e Cuiabá – apesar de o Maracanã, no Rio, estar prestes a ser entregue para exploração pelo setor privado), 5 estão a encargo de esquemas de Parcerias Publico Privadas, ou PPPs, (Salvador, Natal, Fortaleza, Recife e Belo Horizonte) e 3 são privados (Curitiba, Porto Alegre e São Paulo).
5) Como os governos pretendem recuperar esse dinheiro?
No caso das PPPs, os estádios serão entregues para exploração pelo setor privado, e o retorno que obtiverem com jogos e uso dessas estruturas em shows e grandes eventos seria usado para ajudar a pagar os empréstimos aos bancos federais.
No caso do Rio, um consórcio formado pela empreiteira Odebrecht, a empresa IMX, do empresário Eike Batista, e a companhia de origem americana AEG venceu em maio a licitação que determinaria o responsável pela administração do estádio do Maracanã pelas próximas três décadas. As condições da concessão e a licitação, porém, abriram uma série de polêmicas.
Os três estádios públicos serão administrados pelos próprios Estados. Ainda há dúvidas sobre a rentabilidade de algumas arenas em capitais menos populosas no longo prazo. O medo é que elas se tornem "elefantes brancos". A rentabilidade das concessões ao setor privado para os Estados também é contestada por alguns movimentos da sociedade civil.
6) Como a Fifa lucra com o evento?
Muitos acreditam que a Fifa não transfere ao país sede os benefícios financeiros gerados pelo torneio.
A Fifa lucra com os contratos de transmissão dos jogos, de marketing e com os patrocinadores. Ela tem seis patrocinadores fixos (Adidas, Coca-Cola, Emirates, Hyundai, Sony e Visa) e contratos exclusivos para a Copa (no caso do Brasil, já são 14).
Além disso, a entidade não precisa pagar impostos no Brasil - privilégio também garantido em outros Mundiais.
"A Fifa faz uma festa privada e se você quiser que essa festa seja na sua casa, precisa aceitar as condições da entidade", diz Preuss. "A verdade é que ela não está comprometida com o desenvolvimento econômico dos países que sediam as Copas. A princípio é uma entidade sem fins lucrativos, mas cujo compromisso é com a promoção do esporte – e particularmente do futebol - no mundo."
Segundo Silveira, do Conselho Nacional do Ministério Público, a Fifa também mantém convênios com hotéis dos quais cobraria uma porcentagem sobre a hospedagem – em um esquema cujos efeitos sobre os preços estariam sendo analisados pelo MP.
7) Quanto foi comprometido em isenção fiscal?
Aprovado em 2010, o Regime Especial de Tributação para Construção e Reforma de Estádios da Copa, programa conhecido como Recopa, garante a desoneração de impostos como IPI, PIS/ Pasep e Cofins, além de tarifas de importação, na aquisição de equipamentos e contratação de serviços para a construção de estádios do mundial.
Agapito, da Controladoria Geral da União, diz não ter tido acesso ao dado de quanto foi desonerado. Segundo Luís Fernandes, do CGCopa, o levantamento ainda está sendo feito. De acordo com uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União), porém, as isenções de impostos federais concedidas às construtoras responsáveis pelos estádios da Copa somariam R$ 329 milhões.
No caso das isenções para a Fifa, estima-se que o total desonerado ficaria em torno de R$1 bilhão. 

(Da BBC Brasil em Londres)

VEJA QUEM SÃO OS 10 APRESENTADORES MAIS BEM PAGOS DA TV BRASILEIRA

1 – Fausto Silva lidera a lista dos apresentadores mais ricos da televisão brasileira. O dono do “Domingão do Faustão” tem um salário de R$ 5,2 milhões de reias, fora merchans. O apresentador faz a Globo faturar cerca de 1 bilhão de reais por mês.

2 – Gugu Liberato, ex-Record, ganhava R$ 3 milhões mensais. O apresentador, que começou a carreira como assistente de produção e ganhou projeção nacional quando foi contratado pelo SBT, era um dos maiores faturamentos da emissora dos bispos, saiu da emissora por estar em uma fase ruim de audiência.

3 - Xuxa, a eterna Rainha dos baixinhos, está na Globo desde 1986, e seu salário é de R$ 2,5 milhões. Atualmente, a loira comanda o “TV Xuxa”, que é exibido nas tardes de sábado da emissora carioca. Seu programa hoje é destinado para todos os públicos.

4 – Luciano Huck apresenta o “Caldeirão do Huck” há 10 anos, e seu salário é de R$ 1 milhão. A imagem popular do apresentador o fez consolidar-se como um dos maiores comunicadores do Brasil. Ele é considerado o substituto natural de Fausto Silva.

5 – Rodrigo Faro começou sua carreira como ator na Globo, mas se mudou para a Record em 2006, quando substituiu Márcio Garcia no comando de “O Melhor do Brasil”. Hoje, o apresentador também fatura R$ 1 milhão por mês na atual emissora, mas sua renda é bem maior, considerando-se os inúmeros comerciais de que Faro participa.

– “Mãe” do Louro José e apresentadora do “Mais Você”, Ana Maria Braga tem um salário de R$ 700 mil na Globo. A loira é a maior audiência das manhãs da televisão e apresenta seu programa há 10 anos.

7 – Eliana está na melhor fase de sua carreira. Seu programa no SBT é uma das maiores audiências do domingo, e seu salário é de R$ 600 mil. A apresentadora voltou à emissora de Silvio Santos em 2009, ganhando três vezes mais do que ganhava na Record, onde comandava o “Tudo é Possível”.

8 – Carlos Alberto de Nóbrega comanda “A Praça é Nossa” há 25 anos e seu salário atual é de R$ 500 mil reais. O apresentador renovou recentemente seu contrato com o SBT.

9 – Polêmico e popular, Ratinho é um dos apresentadores que mais fatura no SBT. Atualmente seu salário é de R$ 500 mil. Seu programa também está entre as maiores audiências do SBT.

10 – Atualmente no comando do “Estrelas”, o salário de Angélica é de R$ 400 mil reais. A esposa de Luciano Huck também apresentava o “Vídeo Game”, que foi cancelado pela Globo, e atualmente não é vista em todos os estados, já que algumas afiliadas apresentam programas regionais no lugar de “Estrelas”.

Fonte: RD1

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Novo Repartimento: Transamazônica também foi fechada


Mais de dois mil manifestantes fecharam no final da tarde de ontem (24), a rodovia Transamazônica, próximo do centro do município de Novo Repartimento. O ato “Acorda Novo Repartimento”, deflagrou-se na cidade para defender melhores condições nas áreas da saúde, educação e segurança.

Os manifestantes caminharam por várias horas pelas ruas da cidade e realizaram paradas na Prefeitura e Câmara Municipal. Eles levavam um caixão simbolizando a morte dos corruptos. Os manifestantes exigem ainda a continuidade imediata das obras da rodovia Transamazônica, além de políticas de investimento que garantam a geração de emprego e renda no município e que os recursos para a educação, saúde e segurança cheguem aos munícipes. Outra bandeira defendida pelo movimento é pela não aprovação da PEC- 37.

A concentração teve início às 14 h. A passeata percorreu as principais ruas da cidade, culminando com um grande ato público. Por volta das 18h, os manifestantes resolveram fechar a rodovia Transamazônica, para que não houvesse desvio ou rotas de fuga pelos usuários, impossibilitando o tráfego de veículos, com isso, formou-se uma fila quilométrica de carros em ambas as direções.

Por volta das 21 h, através da intermediação da Polícia Militar, os manifestantes desbloquearam a rodovia, com a promessa de retornarem ainda nesta semana, para novo bloqueio.

O Comando de Policiamento de Novo Repartimento acompanhou a movimentação de perto, para evitar confrontos ou depredações, e o resultado foi considerado positivo, já que não foi registrada nenhuma alteração na ordem pública. Segundo o Capitão Juniel, “estaremos participando das manifestações para manter a ordem e a segurança”, afirmou.

(Diário do Pará)

Novo Repartimento: Transamazônica também foi fechada


Mais de dois mil manifestantes fecharam no final da tarde de ontem (24), a rodovia Transamazônica, próximo do centro do município de Novo Repartimento. O ato “Acorda Novo Repartimento”, deflagrou-se na cidade para defender melhores condições nas áreas da saúde, educação e segurança.

Os manifestantes caminharam por várias horas pelas ruas da cidade e realizaram paradas na Prefeitura e Câmara Municipal. Eles levavam um caixão simbolizando a morte dos corruptos. Os manifestantes exigem ainda a continuidade imediata das obras da rodovia Transamazônica, além de políticas de investimento que garantam a geração de emprego e renda no município e que os recursos para a educação, saúde e segurança cheguem aos munícipes. Outra bandeira defendida pelo movimento é pela não aprovação da PEC- 37.

A concentração teve início às 14 h. A passeata percorreu as principais ruas da cidade, culminando com um grande ato público. Por volta das 18h, os manifestantes resolveram fechar a rodovia Transamazônica, para que não houvesse desvio ou rotas de fuga pelos usuários, impossibilitando o tráfego de veículos, com isso, formou-se uma fila quilométrica de carros em ambas as direções.

Por volta das 21 h, através da intermediação da Polícia Militar, os manifestantes desbloquearam a rodovia, com a promessa de retornarem ainda nesta semana, para novo bloqueio.

O Comando de Policiamento de Novo Repartimento acompanhou a movimentação de perto, para evitar confrontos ou depredações, e o resultado foi considerado positivo, já que não foi registrada nenhuma alteração na ordem pública. Segundo o Capitão Juniel, “estaremos participando das manifestações para manter a ordem e a segurança”, afirmou.

(Diário do Pará)

Justiça acata denúncia de exploração sexual no Xingu

A Justiça Federal de Altamira (PA) decidiu acatar denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra seis pessoas acusadas de envolvimento com suposto esquema de exploração sexual de mulheres e adolescentes na região das obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, estado do Pará.
O procedimento para apurar as denúncias decorrentes de duas operações policiais contra a exploração sexual, deflagradas no dia 13 de fevereiro, foi instaurada na última sexta-feira (22), a pedido do MPF. A denúncia foi recebida pelo juiz federal Marcelo Honorato.

Segundo a denúncia do MPF, Claci de Fátima Morais da Silva, Adão Rodrigues, Solide Fátima Triques, Moacir Chaves, Carlos Fabrício Pinheiro e Adriano Cansan tinham ligações com a Boate Xingu, que funcionava próxima a um dos três canteiros de obras da usina.

Ainda de acordo com o MPF, Claci era a dona de uma boate em Santa Catarina onde, com o apoio de Moacir Chaves, aliciava mulheres com a promessa de que elas ganhariam até R$ 1 mil por dia trabalhando na barragem.

As vítimas do esquema eram então levadas de van para Altamira, uma viagem de cerca de 4 mil quilômetros. Ao chegarem na Boate Xingu, eram recebidas pelo acusado Adão Rodrigues, que é apontado na denúncia como proprietário do estabelecimento e mentor do grupo criminoso, e pela mulher dele, Solide Fátima Triques.

As jovens eram então acomodadas em quartos precários, alguns com trancas do lado de fora. Pinheiro, gerente da boate, e Cansan, que atuava como garçom e segurança, eram os responsáveis por vigiá-las e impedir que deixassem o local.

Durante as duas operações policiais, 15 mulheres e um travesti provenientes de outros estados foram encontrados em condições que indicavam serem vítimas de exploração sexual. A ação policial teve início depois que uma menor de idade conseguiu fugir de uma boate da região e denunciou que vinha sendo mantida em cárcere privado e obrigada a se prostituir. A garota foi incluída no Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte.

O Xingu

Agentes do IBAMA ateiam fogo em trator no meio da mata e pousam sorridentes para foto.


Agentes do Ibama tocam fogo em um trator madeireiro encontrado por eles numa vicinal entre o distrito de Castelo dos Sonos (Altamira) e Novo Progresso, no oeste do Pará.


Com o veículo em chamas, os agentes aproveitaram o momento pirotécnico para tirar fotos. As fotos foram postadas hoje no site do jornal O Atual, de Novo Progresso. O fogo passou a ser uma das armas usada na “guerra ambiental” travada nessa região entre madeireiros e órgãos ambientais. Agente do Ibama posa para foto à frente da “presa capturada” no interior da floresta.


Outro grupo de agentes do Ibama em pose sorridente para foto. O trator arde em armas sob o olhar de júbilo dos agentes do Ibama Desde a semana passada, o Ibama, com apoio de militares da Força Nacional, PM do Pará e Exército, participam da Operação Hiléia Pátria, para combater o desmatamento ilegal na região oeste do Pará.



Nota do Blog Brasil Novo Notícias.Com: Muito interessante o trabalho de fiscalização ! Esse tipo de atitude mostra que a entidade está cada vez mais descredibilizada. Em Brasil Novo, onde aconteceu ma reunião recentemente para tirar o município da lista de embargo, o diretor do IBAMA abandonou o plenário no momento em que foram abertas as inscrições para que os munícipes fizessem suas indagações ao órgão.

O IBAMA hoje, neste sentido do que mostram as fotos, é uma vergonha nacional!!

POR: BETO PARANATINGA

CORPO É ENCONTRADO BOIANDO EM FRENTE AO PORTO DOS MILAGRES EM SANTARÉM

Um corpo de um homem foi encontrado por populares no rio Tapajós no início da manhã desta quinta-feira (27) no Porto dos Milagres no bairro de Santana em Santarém, oeste do Pará. O Corpo de Bombeiros retirou o homem da água. Ele ainda não foi identificado, mas é moreno, aparenta ter entre 40 e 45 anos e estava com uma bermuda jeans e uma blusa de abadá. 

O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves foi acionado e uma equipe fez a remoção do corpo. A Polícia suspeita que o homem tenha se afogado acidentalmente, pois não apresentava sinais de agressão e provavelmente a morte tenha sido acidental.

Notapajós

Vitória do Xingu sedia encontro de Prefeitos sobre o Programa Nacional de Habitação Rural: Minha Casa, Minha Vida.


Erivando Amaral anfitrião do encontro
Nesta quarta-feira 26 de junho, o Prefeito do município de Vitória do Xingu, Erivando Oliveira Amaral (PSB) será anfitrião do encontro dos onze (11) prefeitos cujos municípios são impactados direta e indiretamente pela construção da hidrelétrica Belo Monte. 
O objetivo do encontro é a apresentação do Programa Nacional de Habitação Rural/PNHR, Minha Casa Minha Vida Faixa 1 e soluções BB para o setor público.  A apresentação será feita por representantes do Governo do Estado do Pará, Netto Vieira, Gerente de Mercado Governo e Álvaro Ortega, Gerente de Desenvolvimento.
Para o Prefeito Erivando, vice-presidente da Associação dos Municípios do Consórcio Belo Monte: "Este Programa é muito importante para toda a Região e aqui em Vitória do Xingu, especificamente, tem aumentado drasticamente a migração de pessoas e também a mudança de cadastros de moradores que vêm de outros municípios, uma vez que aqui acontece a maior parte das obras de Belo Monte. Além disso, 65% da nossa população estão nas áreas rurais”.
O encontro será realizado às 14h no salão Nossa Sra. Auxílio dos Cristãos na sede do município de Vitória do Xingu e está sob a organização Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica/AMUT e da Associação dos Municípios do Consórcio Belo Monte.
Estão convidados os prefeitos de Altamira, Prefeito Domingos Juvenil; Anapu, Prefeito João Batista Pereira; Brasil Novo, Prefeita Marina Sperotto; Gurupá, Prefeito Raimundo Monteiro dos Santos; Medicilândia,  Prefeito Nilson Daniel; Placas, Prefeito Leonir Hermes; Porto de Moz, PrefeitoEdilson Cardoso; Pacajá, Prefeito Antonio Mares Pereira; Senador José Porfírio, Prefeito Carlos José da Silva; Uruará, Prefeito Ewerton Moreira.