segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

HOSPITAL DE BRASIL NOVO COMEÇA ATENDIMENTO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA


Às 11 horas da noite, tocou o telefone do seu Matias Magno dos Santos, de 61 anos. Era do Hospital Maria José Biancardi, avisando para ele estar no dia 23 de fevereiro, sábado, às 8h que o traumatologista irá avaliar a sua perna. Matias, espera há seis meses esta ligação. Em agosto do ano passado, caiu de moto numa vicinal e quebrou a Tíbia em três partes. Foi encaminhado para o Hospital Regional e colocaram 6 pinos para ajudar na recuperação do osso e marcaram para ele voltar em uma semana. E o tempo passou, o osso calcificou e os pinos ainda estão na sua perna.
Assim como sr. Matias, mais 17 casos de braços, pernas e pés, que aguardam para continuar o tratamento, após receber um primeiro atendimento no Hospital Regional. “Com a chegada da mesa cirúrgica e o aparelho de Raio X, nos Hospital Maria José Biancardi, nós contratamos um médico que irá cuidar dos casos, de média complexidade que podem ser feitos aqui”, explicou a Secretária de Saúde, Rute Martins.
No sábado, dia 23 de fevereiro, estavam todos lá para serem avaliados pelo ortopedista e traumatologista, Rogério Alberto Campos. O médico olhou todos os casos e viu qual era a situação e já marcou uma data para fazer os procedimentos. “Hoje eu estou vendo o que pode ser feito e no próximo encontro vou trazer um ajudante para já fazer os procedimentos, enquanto isto o hospital também vai providenciar os materiais necessários”, explicou o médico.
A Secretaria de Saúde disse que o Município fez um investimento extra para que estes procedimentos ocorram aqui na cidade, sem que o cidadão precise se deslocar até o Regional em Altamira, diminuindo a fila de espera, que possui casos de até um ano de espera. “Mas estes atendimentos são para aqueles casos que já tiveram um primeiro atendimento lá no Hospital Regional e podem ser atendidos aqui”, esclareceu a diretora do Hospital, Marines Morais.
A partir deste mês, Brasil Novo é um dos poucos municípios da Transamazônica que o hospital faz atendimento em traumatogia, desafogando um pouco as demandas do Regional.

Por: Luis Henrique Silveira
Fotos: Cleyton Macário
Fonte: ASCOM/PMBN

Nenhum comentário:

Postar um comentário