quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

IDEFLOR-BIO REALIZA AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO, MONITORAMENTO E CAPACITAÇÃO EM SENADOR JOSÉ PORFÍRIO

A Gerência da Região Administrativa Xingu (GRX), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), está no município de Senador José Porfírio, nas Unidades de Conservação (UC) Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Tabuleiro do Embaubal, Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Vitória de Souzel, e nos municípios de Altamira e Vitória do Xingu, até sexta-feira (09/12), para dar início ao processo de formação dos conselhos gestores das UCs.
Dentre as Unidades de Conservação, a RDS Vitória de Souzel deve ter Conselho Deliberativo, o que justifica a urgência em sua criação, pois as ações dentro da Reserva devem ser planejadas e aprovadas pela comunidade. Em paralelo, a equipe vai aplicar metodologias participativas para elaboração conjunta de um planejamento de ações para o ano de 2017, o que vai compor um documento denominado Planejamento Operacional Anual.
Capacitação – No dia 3 de dezembro, 150 pescadores das colônias Z-70, de Senador José Porfírio, receberam uma capacitação, com ênfase ao Seguro Defeso, que teve início em 15 de novembro e se estenderá até 15 de março de 2017, período em que é permitido pescar apenas com linha de mão ou vara, linha e anzol, sendo 5kg para pescadores amadores e 10kg para a subsistência por dia. O curso foi ministrado pela bióloga Liziane Barbosa, do Ideflor-bio, e contou com o apoio do BPA, que encontra-se em operação de fiscalização conjunta com o município desde 8 de setembro.
A primeira capacitação aconteceu no mês de outubro, após solicitação feita por parte das colônias, que expôs o interesse em obter mais informações sobre o que é permitido ou não nas Unidades de Conservação. Ministrada pelo Engenheiro de Pesca Jerônimo Martins, a capacitação esclareceu sobre as artes de pesca predatórias e suas proibições, bem como ressaltou a importância do estabelecimento de acordos de pesca na RDS para regulamentar a atividade pesqueira na área.
Fiscalização – No dia 4 de dezembro foram realizadas ações integradas de fiscalização, que visam, principalmente, a proteção aos ninhos de tartaruga da Amazônia (Podocnemis expansa), a fim de coibir atos ilícitos de caça e pesca ilegal, com o apoio do BPA e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo (Semat), do município de Senador José Porfírio.

A equipe percorre toda a área das UCs, perfazendo um total de 26.991 mil hectares, onde há fiscalização e monitoramento das principais ilhas no interior das Unidades de Conservação em que ocorre a desova da Tartaruga da Amazônia, tais como: Juncal, Peteruçu, Peteruçuí, Embaubal, Jenipaí, Carão, Ponta do Miricituba e no entorno das Unidades.
Monitoramento – A desova da Tartaruga da Amazônia iniciou no mês de outubro e no mês de dezembro já se inicia a fase de eclosão dos ovos. Quando a eclosão ocorre durante o dia, os filhotes são manejados do interior dos ninhos para evitar a predação pelos urubus, onde são acondicionados em caixas e contados.
Já durante a madrugada, os filhotes saem sozinhos dos ninhos sem riscos de predação, e também são coletados para contagem. A soltura sempre é feita nas margens das praias onde as fêmeas desovaram.

Por Denise Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário