sábado, 3 de dezembro de 2016

Polícias Civil e Militar fecham cerco a assaltantes em São Félix do Xingu

Foto reprodução
Equipes das Polícias Civil e Militar seguiram em deslocamento com destino a São Félix do Xingu, no sul do Pará, para reforçar o policiamento e as investigações sobre o grupo criminoso que atacou a agência do Banco do Brasil no município. São duas guarnições da Companhia de Operações Especiais (COE) e policiais civis da Delegacia de Repressão de Roubos a Bancos (DRRB), que saíram de Redenção, sudeste do Estado, onde estavam atuando nas buscas ao banco que tentou assaltar a empresa Prosegur. O trabalho conta ainda com policiais civis e militares do município e cidades vizinhas. Na fuga, os policiais militares fizeram cerco na saída da cidade e trocaram tiros com os assaltantes, impedindo o plano de fuga dos bandidos que tiveram de se embrenhar na mata. 
As informações iniciais são que cerca de 15 homens com armas longas e de grosso calibre chegaram atirando em direção ao banco, por volta de 16 horas, utilizando, pelo menos, três veículos. Depois de invadir a agência, eles foram em direção ao cofre. Segundo informações do delegado Pedro Andrade, da Delegacia de São Félix do Xingu, os assaltantes não tiveram acesso ao conteúdo do cofre do banco. Testemunhas relataram que cerca de 5 homens entraram na agência. No momento da entrada no banco, dois funcionários foram atingidos pelos estilhaços de vidro decorrentes dos disparos de escopeta calibre 12.
O tesoureiro foi ferido no braço direito, enquanto que uma funcionária ficou ferida no joelho também por estilhaços. Os dois foram levados ao hospital municipal, para atendimento médico e passam bem. Os assaltantes saquearam valores de um caixa eletrônico e de um cofre auxiliar. Os bandidos utilizaram clientes e funcionários como reféns para fugir do local. A ação do grupo foi rápida. Na saída do banco, eles seguiram em direção à cidade de Tucumã, levando reféns em uma caminhonete. Os reféns foram liberados durante a fuga. A guarnição da PM conseguiu isolar a saída da cidade, no momento em que os bandidos em fuga passaram no loca e houve troca de tiros. Com isso, os assaltantes saíram em fuga pela mata, abandonando pelo caminho utensílios e um malote com parte do dinheiro roubado. 
Segundo o delegado, os assaltantes estão encurralados na mata. Segundo o Sistema Integrado de Segurança Pública, é diretriz estabelecer planos de contenção de execução imediata para cada município do Estado que possua, ao menos, uma instituição bancária ou correspondente bancário, para operacionalização quando já iniciada a ação criminosa e impedir a fuga, além de efetuar a prisão dos assaltantes de banco. Assim, as forças de segurança contam com planos de contenção de ações pré-estabelecidas e compartilhados a todos os policiais militares para que seja posto em prática para prisão dos criminosos e recuperação dos valores roubados.
Fonte: PC/PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário