quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

MEDICILÂNDIA: PECUARISTAS FALAM EM PREJUÍZOS COM AVANÇO DE PRAGAS NAS PASTAGENS



O ataque de lagartas nesse início de inverno tem preocupado pecuaristas de Medicilândia região sudoeste do estado, todos estão em alerta com o aumento da praga que é comum nesta época do ano.
Alguns produtores do município já contabilizam prejuízos, por causar diminuição no avanço e crescimento do pasto. Imagens divulgadas esta semana nas redes sociais, mostram o estrago causado pelas lagartas, em pouco tempo elas comem todo o capim deixando apenas o tronco.
A propriedade do senhor Milton Fleck localizada no km 90 norte a aproximadamente 29 km do centro urbano de Medicilândia, foi atacada pelas lagartas, ele conversou com nossa equipe por telefone e disse que percebeu algo estranho na pastagem, em seguida encontrou lagartas nas plantas e em menos de 10 dias o capim foi completamente consumido, questionado sobre as estimativas de prejuízos ele disse que não teria como contabilizar, mas o estrago foi grande, ele disse ainda que o gado começou a emagrecer e teme que os animais sofram ainda mais com a destruição das pastagens.
Além da propriedade do senhor Milton, outros produtores também relatam a mesma situação, pastagens inteiras sendo consumidas pelas lagartas em poucos dias, na mesma localidade outras propriedades também vivem a mesma realidade.
Para os pecuaristas isso pode implicar em gastos extras, caso a praga se alastre no município.
A falta de pastagem faz com que os criadores de gado invistam em ração e silagem para fazer a alimentação dos animais.
As lagartas atacam nos períodos mais frescos do dia, como a noite ou no início da manhã.
Uma fêmea adulta consegue depositar cerca de dois mil ovos. No auge do desenvolvimento, quando atinge o fim da fase de larva, a lagarta chega a destruir, por se alimentar da folha, 140 centímetros quadrados em uma noite.
Ainda não temos informações sobre a espécie do inseto que têm invadido as pastagens em Medicilândia.
Por Renan Bezerra
Fonte: Xingu230

Nenhum comentário:

Postar um comentário