sexta-feira, 27 de julho de 2018

HOJE TEM LUA DE SANGUE, O ECLIPSE LUNAR MAIS LONGO DO SÉCULO

(Foto: Marcello Casal/Ag. Brasil)

Um fenômeno natural vai tomar conta do céu esta noite: é o eclipse lunar total mais longo do século, com quase quatro horas, que poderá ser visto do Brasil. Em Belém, a Universidade Federal do Pará (UFPA) vai reunir curiosos e interessados em visualizar o eclipse, com telescópios a disposição do público e também para diálogos sobre ciência. O encontro será a partir das 17h na sala 7 do Pavilhão Q, no campus básico. A atividade é gratuita.
Segundo o professor Luiz Carlos Crispino, físico responsável pelo Núcleo de Astronomia da UFPA, o eclipse não será visível em toda a sua duração na capital paraense. “Vamos ver basicamente a segunda metade do eclipse. Até antes das 18h, não poderemos ver aqui em Belém. Quando a lua aparecer, acima do horizonte, vai estar na fase parcial do eclipse. Então, entre 18h20 e 19h20, por cerca de uma hora, ela vai ficar totalmente iluminada pelo sol e com tom avermelhado”.
Sobre o fato de durar quase quatro horas, o professor explica que trata-se de uma consequência da distância entre o sol, a Terra e a lua. “Os eclipses mais longos ocorrem quando esse alinhamento é mais próximo do perfeito, porque a luz do sol fica barrada pela Terra e atrás da Terra a lua estará passando nesse período”, conta, dizendo que o ser humano sempre foi fascinado pelo céu e o ato de observar a lua ocorre desde que o homem era primitivo, para entender o tempo e estações.
Quem for a UFPA poderá ver o eclipse mesmo se chover, já que o professor preparou uma forma de exibir o fenômeno projetando-o em uma sala, e conferir também os planetas marte, vênus, júpiter e saturno.

(Dominik Giusti/Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário